Cine Humberto Mauro dá continuidade à edição on-line da mostra Curta no Almoço

24/04 - 05/06

Exibição nas Mídias Sociais da Fundação Clóvis Salgado | facebook.com/fundacaoclovissalgado/ e fcs.com.br

A Fundação Clóvis Salgado, por meio do Cine Humberto Mauro, dá continuidade à programação on-line da mostra Curta no Almoço, disponibilizando todas as sextas-feiras diferentes curtas-metragens, de 12h até 14h. O programa integra o projeto Palácio em Sua Companhia, e tem o objetivo de levar ao público o repertório do Cine Humberto Mauro durante o período de isolamento social, de forma acessível e segura.

As tradicionais sessões, que oferecem curtas nacionais e internacionais reconhecidos e premiados, terão a sua versão on-line disponibilizada na página do Facebook da Fundação Clóvis Salgado – com link de acesso também anexado ao site da FCS. O público terá o intervalo de duas horas para assistir aos curtas escolhidos pela gerência de cinema de forma gratuita. As atividades do Cine Humberto Mauro continuam diante da nova realidade de reclusão, e buscam fidelizar um público que pode se interessar pelo curta-metragem e prestigiar o 22° FESTCURTASBH, que acontece no segundo semestre de 2020.

 

PROGRAMAÇÃO

 

24/04  SEX – 12h às 14h

Angela, de Marília Nogueira (Azurita, 2019) | 12 anos | 14’

Curta vencedor do Júri Popular do 21° FESTCURTASBH protagonizado por Teuda Bara, atriz e uma das fundadoras do Grupo Galpão

Sinopse: Angela está diante de um pequeno universo composto por receitas médicas, que sugerem uma permanente preocupação com sua saúde. Ela procura não o expor a suas vizinhas, como se o ambiente doméstico fosse também o recanto de seus segredos. Mas, quando já não é mais possível contornar as circunstâncias, as ervas de seu quintal e o afeto de suas amigas aparecerão para o acolhimento necessário.

 

01/05  SEX – 12h às 14h

Songs for Earth And Folk, de Cauleen Smith (EUA, 2013) | Livre | 10’

Um conjunto de imagens de proporções épicas. Produzido em residência, no Chicago Film Archives, com música de The Eternals.

 

08/05 (SEXTA-FEIRA) – 12h às 14h

The Railrodder, de Gerald Potterton (EUA, 1965) | Livre | 25’

Curta-metragem de comédia de 1965, estrelado por Buster Keaton em um de seus papéis finais no cinema. Após ser seduzido por um grande anúncio de turismo no jornal, um senhor londrino (Buster Keaton) decide conhecer o Canadá. O curta entra em diálogo com a mostra Grandes Mestres da Comédia, a ser disponibilizada também on-line.

 

15/05 SEX – 12h às 23h59min (horário ampliado)

Todo Dia Na Rua, de Maria de Fátima Augusto | BRA,  2002 | 15’ | Classificação: Livre    

O filme registra a rotina das varredoras da SLU – Serviço de Limpeza Urbana, que atuam na região central de Belo Horizonte. Seus nomes, crenças, sonhos e trabalho são apresentados em uma poética que  amplifica as formas do fazer documental. O curta, filmado no início dos anos 2000, tem forte apego na tradição da videoarte belo horizontina, trazendo recursos como colagens, uma postura inventiva da câmera, utilização gráfica da palavra escrita, entre outros. O serviço de limpeza urbana, nesse momento de isolamento social, não está interrompido. Essa exibição é uma homenagem e um agradecimento da Fundação Clóvis Salgado e do Cine Humberto Mauro à todas as funcionárias e a todos os funcionários que estão cuidado das nossas cidades. O filme ficará disponível um tempo maior em comemoração ao Dia do Gari (16 de maio). A obra foi cedida gentilmente pela produção do curta para essa transmissão. “Todo dia na Rua” foi selecionado para a Mostra Competitiva Brasileira do 5º FESTCURTASBH, realizado em 2003, recebendo o prêmio de Melhor Filme do festival pelo Júri Popular.

 

Paraguaia, de Maria de Fatima Augusto | BRA, 2002 | 7’ | Classificação: Livre    

Vídeo realizado durante as filmagens do documentário Todo Dia Na Rua (2002). Uma equipe de filmagem conhece Paraguaia, uma catadora de papel de Belo Horizonte de 66 anos de idade que relata sua vida e seus sonhos.

 

22/05 SEX – 12h às 14h

Cartuchos de Super Nintendo em Anéis de Saturno, de Leon Reis | Super Nintendo’s Cartridge In Saturn’s Rings | Ceará | 12 anos | 2018 | Duração: 20’

Curta de estréia do jovem cineasta Leon Reis, que foi filmado de maneira independente e universitária. A obra se trata de uma ficção afrofuturista que transversa sobre o racismo pela ótica de uma encruzilhada urbana: diante da dor, solidão e desespero, um homem negro assopra um cartucho de Super Nintendo em uma encruzilhada. O curta traz consigo uma carga de pedagogia política e poética, através do personagem que o protagonista encontra em um bairro de classe média/alta de Fortaleza, que o estimula a enfrentar as repressões impostas pela elite. Com a utilização de várias cenas surrealistas e de ficção científica, o filme cataliza esses elementos como uma forma de estar cada vez mais alinhado ao mundo real. Compôs a Mostra Competitiva Brasileira do 21º FESTCURTASBH, realizado em 2019, além de ser selecionado para diversos festivais nacionais e internacionais.

 

29/05 SEX – 12h às 24h

Estranho Animal, de Arthur B. Senra | MG/DF, 2019 | 5’ | Classificação: 14 anos
Animação experimental produzida em Belo Horizonte e no Distrito Federal que integrou a Competitiva Brasileira do 21ºFESTCURTASBH, realizado em 2019. Utilizando-se de diversas técnicas de animação como stop motion e desenhos com giz e carvão, o curta reflete sobre a ditadura militar e sua capacidade de evidenciar as capacidades mais bestiais e animalescas do ser humano. Em contraponto, o filme apresenta, entre o realismo e o surrealismo, as características poéticas que o animal pássaro pode representar com o seu vôo e a liberdade.

 

05/06 SEX – 12h às 23h59min (horário ampliado)

Quando Elas Cantam, de Maria Fanchin | SP, 2018 | 28’ | Classificação: Livre

Documentário sobre o projeto Voz Própria, voltado ao tratamento terapêutico de mulheres encarceradas a partir da articulação entre música e psicanálise. O filme acompanha de dentro da prisão os ensaios dessas mulheres para um show na Capela da Penitenciária Feminina de São Paulo, capital. Através dessas reuniões, a arte e a música servem como consolo da rotina da penitenciária e um instrumento de ressocialização. O curta integrou a Competitiva Brasileira do 21ºFESTCURTASBH, realizado em 2019.

Informações

Local

Exibição nas Mídias Sociais da Fundação Clóvis Salgado | facebook.com/fundacaoclovissalgado/ e fcs.com.br

Horário

12h às 14h

Duração

De 10min a 25min

Classificação

De livre a 12 anos