"Referência cultural no Brasil e na América Latina"

10/06

Fundação Clóvis Salgado 50 anos | (1970-2020)

Foto: Arquivo FCS

Era o dia 10 de junho de 1970. Iniciava-se ali uma rica jornada, idealizada pelo então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek, para a construção de um complexo cultural no coração da cidade e de Minas, junto ao Parque Municipal. Uma encomenda feita ao arquiteto Oscar Niemeyer, ainda em 1940.

A data emblemática é um importante marco para os artistas e a população da capital mineira que começavam a ver realizado um sonho, com a publicação da Lei no 5.455 que instituiu a “Fundação Palácio das Artes”, responsável pela administração e finalização das obras do complexo cultural do Palácio das Artes. Concretizava-se, assim, a ideia de um Centro de Cultura voltado para a fruição, produção e formação artística em Minas Gerais. Em 1978, a Fundação Palácio das Artes recebeu o nome de Fundação Clóvis Salgado (FCS), homenageando um de seus maiores incentivadores.

Em 50 anos, a FCS consolidou-se como referência cultural no Brasil e na América Latina, expandiu sua atuação, formou gerações de artistas, emocionou plateias, acolheu a diversidade cultural e ocupou o coração dos mineiros, impactando milhões de pessoas.

Instituição singular, no Brasil e no mundo, a Fundação Clóvis Salgado hoje oferece programações em diversas estéticas, linguagens e temas nos espaços em que é a gestora – Palácio das Artes, Serraria Souza Pinto e CâmeraSete – Casa da Fotografia de Minas Gerais.

Foto: Paulo Lacerda

Com seus Corpos Artísticos – Cia. de Dança Palácio das Artes, Coral Lírico de Minas Gerais e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, cria e produz concertos, óperas, espetáculos de dança contemporânea e apresentações multilinguagem.  Para suas produções, a FCS conta com o suporte do Centro Técnico de Produção e Formação Raul Belém Machado.

A Fundação Clóvis Salgado desenvolve amplo programa de formação e profissionalização das artes, por meio do Centro de Formação Artística e Tecnológica – Cefart. Promove o ensino em diversas linguagens artísticas e em Tecnologia da Cena, com a possibilidade da vivência prática dos alunos nos espaços profissionais do Palácio das Artes, onde está sediada uma de suas unidades. Os estudantes têm, ainda, a oportunidade de vivenciarem a prática artística coletiva por meio de apresentações em Grupos Jovens e mostras artísticas, além da participação em produções da FCS.

Equilibrando tradição e contemporaneidade, a FCS possui uma equipe engajada e apaixonada, sempre norteada pelos conceitos e diretrizes da ampliação do acesso à cultura e aos seus meios de produção, da diversidade cultural, da memória, da transversalidade e da inovação.

Foto: Arquivo FCS

Pelos palcos, galerias e demais espaços da Instituição é presença constante a diversidade cultural do Brasil e do mundo. Ao completar 50 anos, a Fundação Clóvis Salgado se reinventa e se lança em novos desafios. Certa de que o caminho para democratizar o acesso à cultura é fortalecer a Mediação Cultural, a FCS investe em um programa estruturado em Mediação de Informação, Mediação de Conteúdo e Mediação Crítica. Ao ampliar suas plataformas de atuação, a Instituição contribui para a descentralização de conteúdos, formação de novos públicos, interatividade e integração com a sociedade.

Em 14 de março de 1971, o Palácio das Artes era oficialmente inaugurado, com todos os seus espaços em funcionamento, geridos pela Fundação Palácio das Artes. Convidamos vocês a celebrarem com a FCS essa história construída por tantas mãos – artistas, técnicos, produtores, professores, mestres, gestores e público. Todos essenciais para a chegada aos 50 anos com a nobre missão de contribuir para a produção e a democratização do acesso à cultura e à difusão da arte contemporânea!

Eliane Parreiras | Presidente da Fundação Clóvis Salgado

Informações

Local

Fundação Clóvis Salgado 50 anos | (1970-2020)