Objetivos

Na edição de 2018 dos Editais de Fotografia da FCS, o fotógrafo Daniel Antônio chega à CâmeraSete com a mostra Histórias para fantasmas, que tem período expositivo de 18 de abril a 7 de julho.

Daniel Antônio parte de narrativas experimentais, sem palavras e sugeridas pelas imagens encontradas. O artista explora temas como a tradição, a herança, o moralismo, a sexualidade, o luto e a memória, misturando fotografias autorais com outras encontradas em feiras de antiguidade. 

A exposição História para fantasmas é a primeira individual do artista mineiro Daniel Antônio, que vive e trabalha em São Paulo. Com curadoria de Wagner Nardy, o projeto apresenta 16 trabalhos, entre vários polaroides, pôsteres, fotogramas e fotografias analógicas, que misturam imagens do próprio artista e outras encontradas ou compradas. A utilização da técnica do fotograma, e sua imagem em negativo, é uma das marcas da exposição, que conta com diversas montagens inéditas. “Trabalho com narrativas poéticas e apropriação de fotos antigas, e a ideia foi reunir trabalhos que tivessem uma forte carga poética e, ao mesmo tempo, questionassem – de forma direta ou não – o passado, o dispositivo fotográfico e a história da imagem”, conta o artista.

O título da exposição é também o nome de uma das séries, um políptico com vários fotogramas nos quais imagens antigas apropriadas aparecem em negativo ao lado de pontos brancos no papel fotossensível. O mistério dessas imagens, suas lacunas e o passado histórico contido ali levaram à nomeação da mostra, como explica o artista.

“Procuro criar novos sentidos para todo esse acervo por meio de associações improváveis, que expandem o sentido inicial de cada foto. Esse processo analógico consiste numa impressão direta, com todos os claros, sombras, distorções e deformações provocadas por objetos – entre eles outras fotografias – colocados sobre um papel fotossensível”, explica. Além dessa técnica, a exposição reúne trabalhos em colagem, polaroide, objetos e filme 35mm. 

Segundo Daniel, a distribuição das fotografias será organizada de forma orgânica. “Procurei dispor as imagens como num livro de contos no qual uma história parece se infiltrar na outra, criando um grande mosaico de narrativas. A ideia é discutir a materialidade da arte fotográfica e sua potência estética por meio de narrativas poéticas criadas a partir de associações de imagens, muitas vezes sem uma conexão direta”.

Para o artista, ter a chance de apresentar uma exposição na Câmera Sete é uma forma potente de divulgar sua arte. “Me sinto privilegiado em ocupar um espaço tão importante. O processo de criação dessa mostra tem sido incrível por ser a primeira vez que organizo uma quantidade grande do meu trabalho. Muitas obras foram criadas especialmente para o espaço”, conta Daniel, que tem a certeza de que a exposição será um marco em sua carreira.

Sobre o artista

Daniel Antônio de Oliveira nasceu em Divinopolis (MG), no ano de 1978. Vive e trabalha em São Paulo (SP). Tem Mestrado em literatura francesa – Universidade Sobornne Paris IV (2012-2013), Mestrado em Cinema (bolsa Alban) – Universidade Paris‐Est Marne ‐la- Vallée (2007‐2009), e é graduado em Jornalismo pelo Centro Universitário de Belo Horizonte - UNI – BH (2003), em Belo Horizonte, Brasil.

 

Data de início

18 de Abril de 2018

Data de término

07 de Julho de 2018

Endereço

CâmeraSete - A casa da Fotografia de Minas Gerais (Av. Afonso Pena, 737)

Preço

Entrada Gratuita

Mais informações

EVENTO
Edital de Fotografia FCS - Daniel Antônio | Histórias para Fantasmas

HORÁRIO
Terça a sábado das 9h30 às 21h

ENTRADA GRATUITA

CLASSIFICAÇÃO LIVRE   

INFORMAÇÕES PARA O PÚBLICO
(31) 3236-7400

Banner Rodapé Unimed
Banner Rodapé Vivo
Banner Rodapé Globo Minas