Objetivos

Dia 10 de julho, a Fundação Clóvis Salgado, por meio da Associação Pró-Cultura e Promoção das Artes (APPA),  apresenta uma edição especial da série Sinfônica e Lírico ao Meio-dia, com trechos do repertório que será interpretado no concerto dos vencedores da edição 2018 do Prêmio Jovem Solista 

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e o Coral Lírico de Minas Gerais sobem ao palco dGrande Teatro do Palácio das Artes sob regência do maestro convidado Roberto Tibiriçá

O Concurso para Jovens Solistas 2018 selecionou nos dias 2 e 3 de junho jovens músicos nas categorias canto, instrumento e regência para a apresentação com a OSMG e CLMG, com o objetivo de prestigiar o talento do estudante brasileiro.

 

PROGRAMA

Coro "Aspra, Crudel" da ópera Il Guarany - Carlos Gomes 5’

Coral Lírico de Minas Gerais

Ária "C'era una volta un principe" da ópera Il Guarany - Carlos Gomes 6’

Solista - Ana Paula Machado de Oliveira, soprano

Concerto sobre temas da ópera La Favorita de Donizetti - A. Pasculli 13’

Solista - Giovanni Martins, oboé

Concerto para Piano e Orquestra nº 2 - S. Rachmaninov 33’ (3º Movimento 12’)

Solista - Rafael Ruiz, piano

Os Prelúdios - F. Liszt 16’

 

Roberto Tibiriçá

Nascido em São Paulo (SP), Roberto Tibiriçá, recebeu orientações de Guiomar Novaes, Magda Tagliaferro, Dinorah de Carvalho, Nelson Freire e Gilberto Tinetti. Foi discípulo do maestro Eleazar de Carvalho, com quem trabalhou durante 18 anos depois de ter vencido por duas vezes consecutivas o Concurso para Jovens Regentes da OSESP. Ocupou o cargo de Regente Assistente no Teatro Nacional de São Carlos (Lisboa/Portugal) e em 1994 tornou-se Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra Sinfônica Brasileira. Entre 2000 e 2004, foi Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra Petrobras Sinfônica e, entre 2005 e 2011, Diretor Artístico da Sinfônica Heliópolis, do Instituto Baccarelli (SP). Em 2010 assumiu a regência da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais onde permaneceu até 2013. Foi também Regente Titular e Diretor Artístico da Orquestra Sinfônica de Campinas (SP), da Orquestra Filarmônica de São Bernardo do Campo (SP) e da Orquestra Sinfônica do Sodre (Uruguai).  Dentre os muitos prêmios e honrarias que recebeu, destacam-se o XIII e XIV Prêmio Carlos Gomes como Melhor Regente Sinfônico; a Grande Ordem do Ipiranga (SP); a Grande Medalha Presidente Juscelino Kubitschek (MG) e o Prêmio APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) como Melhor Regente. Ocupa a Cadeira Nº 5 da Academia Brasileira de Música. Em maio de 2018 foi eleito Membro Honorário da Academia Nacional de Música.

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais 

Considerada uma das mais ativas do país, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais cumpre o papel de difusora da música erudita, diversificando sua atuação em óperas, balés, concertos e apresentações ao ar livre, na capital e no interior de Minas Gerais. Seu atual regente titular é Silvio Viegas. Criada em 1976, foi declarada Patrimônio Histórico e Cultural do Estado de Minas Gerais em 2013. Participa da política de difusão da música sinfônica promovida pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, a partir da realização dos projetos Concertos no Parque, Concertos Comentados, Sinfônica ao Meio-dia, Sinfônica em Concerto, além de integrar as temporadas de óperas realizadas pela FCS. Mantém permanente aprimoramento da sua performance executando repertório que abrange todos os períodos da música sinfônica, do barroco ao contemporâneo, além de grandes sucessos da música popular, com a série Sinfônica Pop.  Já estiveram à frente da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais os regentes Wolfgang Groth, Sérgio Magnani, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Aylton Escobar, Emílio de César, David Machado, Afrânio Lacerda, Holger Kolodziej, Charles Roussin, Roberto Tibiriçá e Marcelo Ramos.

Coral Lírico de Minas Gerais

O Coral Lírico de Minas Gerais é um dos raros grupos corais que possui programação artística permanente e interpreta repertório diversificado, incluindo motetos, óperas, oratórios e concertos sinfônico-corais. Sua atual regente titular é Lara Tanaka. Participa da política de difusão do canto lírico promovida pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, a partir da realização dos projetos Concertos no Parque, Lírico Sacro, Sarau ao Meio-dia, Lírico em Concerto, além de integrar as temporadas de óperas realizadas pela FCS. O objetivo desse trabalho é fazer com que o público possa conhecer e fruir a música coral de qualidade. Também os concertos que o Grupo realiza em cidades do interior de Minas e capitais brasileiras contribuem para a democratização do acesso do público ao canto coral. As apresentações têm entrada gratuita ou preços populares. Já estiveram à frente do Coral Lírico de Minas Gerais os maestros Luiz Aguiar, Marcos Thadeu, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ângela Pinto Coelho, Eliane Fajioli, Silvio Viegas, Charles Roussin, Afrânio Lacerda, Márcio Miranda Pontes e Lincoln Andrade. Criado em 1979, o Coral Lírico de Minas Gerais é um dos corpos artísticos da Fundação Clóvis Salgado

 

Data de início

10 de Julho de 2018

Data de término

10 de Julho de 2018

Endereço

Grande Teatro do Palácio das Artes Avenida Afonso Pena, 1.537 Centro Belo Horizonte MG

Preço

ENTRADA GRATUITA

Mais informações

EVENTO

Sinfônica e Lírico em Concerto | Concurso para Jovens Solistas da OSMG

HORÁRIO

12h

DURAÇÃO
60 minutos 

CLASSIFICAÇÃO LIVRE 

INFORMAÇÕES PARA O PÚBLICO
(31) 3236-7400

Banner Rodapé Unimed
Banner Rodapé Vivo
Banner Rodapé Globo Minas