Objetivos

Créditos: José Luiz Pederneiras

De 22 a 26 de agosto o Grupo Corpo chega ao Grande Teatro do Palácio das Artes com os espetáculos 21 e Gira

GIRA

Os ritos da umbanda – a mais cultuada das religiões nascidas no Brasil, resultado da fusão do candomblé com o catolicismo e o kardecismo – são a grande fonte de inspiração da estética cênica de Gira, a mais recente criação do GRUPO CORPO, fruto da parceria inédita com a banda paulistana Metá Metá, que assina a música original do espetáculo. Coreografia de Rodrigo Pederneiras. 

21

Criado em 1992, 21 é um divisor de águas na história do GRUPO CORPO. Depois atuar por uma década com temas musicais pré-existentes, com este balé a companhia mineira de dança não apenas volta a trabalhar com trilhas especialmente compostas – como acontecera em seus primórdios nos bem-sucedidos Maria, Maria e Último Trem, ambos com música original de Milton Nascimento e Fernando Brant – como passa a adotar como regra este critério.

A decisão proporciona a Rodrigo Pederneiras a oportunidade de dar início à construção do extenso vocabulário coreográfico, de inflexões notadamente brasilianas, que se tornaria marca registrada das criações do grupo. Da teia de combinações rítmicas e timbrísticas  em torno do número 21, contida nas partituras geometrizadas criadas por Marco Antônio Guimarães – diretor artístico do Uakti Oficina Instrumental e idealizador dos inusitados instrumentos que lhe conferem uma singularíssima sonoridade –, Rodrigo Pederneiras cria uma escritura coreográfica cujo pulso, ou impulso, é de transpiração matemática.

Dividido em três movimentos, o mais vigoroso e instigante dos balés apresentados até aquele início dos anos 90 pelo Grupo Corpo reproduz, através de múltiplas repetições de movimento, a escala decrescente do 21 até o 1; desenha oito pequenos hai-kais coreográficos; e explode no final, numa dança colorida e contagiante que remete aos folguedos populares e às festas do interior. A força contida na tensão entre as cores vermelha, da luz chapada de fundo, e amarela, das malhas utilizadas pelos bailarinos, dá o tom da primeira parte do balé, enquanto uma gigantesca colcha de retalhos, exibindo estampas de colorido vibrante, deixa antever a explosão do momento final do balé, quando os figurinos, sempre colantes, fazem alusão ao patchwork do cenário.

21

(Estreia: 1992)

 Coreografia: Rodrigo Pederneiras

Música: Marco Antônio Guimarães /  UAKTI

Cenografia: Fernando Velloso

Figurinos: Freusa Zechmeister

Iluminação: Paulo Pederneiras

 

 

*Créditos da Imagem: José Luiz Pederneiras

Data de início

22 de Agosto de 2018

Data de término

26 de Agosto de 2018

Endereço

Grande Teatro do Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1.537, Centro, BH)

Preço

PLATEIA I R$100,00 (INTEIRA) e R$ 50,00 (MEIA Plateia) | PLATEIA II R$100,00 (INTEIRA) E R$50,00 (MEIA-ENTRADA) | PLATEIA SUPERIOR R$80,00 (INTEIRA) E R$40,00 (MEIA-ENTRADA)

Mais informações

COMPRAR INGRESSOS

EVENTO

GRUPO CORPO 2018 | 21 e Gira. 

HORÁRIO

22 a 25, às 20h30.

26, domingo, às 19h

24, às 15h (fechado para escolas) e 20h30 (público geral)

DURAÇÃO DO EVENTO

1h40

CLASSIFICAÇÃO 

14 anos

INFORMAÇÕES PARA O PÚBLICO
(31) 3236-7400

Banner Rodapé Unimed
Banner Rodapé Vivo
Banner Rodapé Globo Minas