Créditos: Leandro Heringer

A 5ª Reunião do Conselho Curador da Fundação Clóvis Salgado (FCS) ocorreu na terça-feira (27), no Palácio das Artes, com apresentação do balanço de investimentos e ações da FCS no ano de 2017. Ações como as itinerâncias de artes visuais, música e cinema, que atingiram 30 municípios mineiros, e a mostra de cinema Tarkovski, que recebeu público considerável, contabilizando mais de 6 mil pessoas, foram salientadas. 

Créditos: Leandro Heringer

Outros temas tiveram destaque, como o decisivo papel da FCS em favor do movimento contra a censura, ocorrido no ano passado. Para o representante da Câmara dos Vereadores de Belo Horizonte e membro do Conselho Curador, vereador Arnaldo Godoy, Minas Gerais iniciou a luta contra a censura artística. “A Fundação Clóvis Salgado teve posicionamento histórico e estratégico, de força, no momento em que a censura artística estava muito subjacente. Foi aqui, no Palácio das Artes, que Minas Gerais iniciou a luta contra esta censura”, ressaltou. Neste sentido, a representante da Comunidade Cultural do Estado, Rute Costa Assis, parabenizou a FCS, registrando a possibilidade de discutir internamente o posicionamento da Fundação e da Secretaria de Cultura, que refletiu em outras áreas.

 Créditos: Leandro Heringer

A reunião foi presidida pelo Secretário Executivo do Conselho Curador e presidente da Fundação Clóvis Salgado, Augusto Nunes Filho, contando com a presença dos membros titulares e suplentes, Ana Paula Ribeiro de Oliveira pela Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado de Minas Gerais (SEPLAG-MG); Gabriel Portela Saliés pela Prefeitura de Belo Horizonte; Rute Costa Assis, pela Comunidade Cultural do Estado; Ana Roberta da Cruz, pela Comunidade Cultural do Estado e Vereador Arnaldo Augusto Godoy, pela Câmara Municipal de Belo Horizonte. Junto aos conselheiros, integraram a reunião os diretores da FCS Gilvan Rodrigues, Kátia Carneiro, Cláudia Malta, e Philipe Ratton.

 

 

Banner Rodapé Unimed
Banner Rodapé Vivo
Banner Rodapé Globo Minas