Eliane Parreiras toma posse como presidente da Fundação Clóvis Salgado

publicado por Henrique Correa em 5 de abril 2019

Vice-governador Paulo Brant também empossou novos dirigentes do Sistema Estadual de Cultura durante solenidade no Palácio das Artes

Há mais de 20 anos atuando nas áreas de gestão e produção cultural, Eliane Parreiras é a nova presidente da Fundação Clóvis Salgado (FCS). Após passagem pela Instituição, em 2009 e 2010, quando ocupou o mesmo cargo, a gestora cultural está de volta, assumindo o compromisso de potencializar as principais diretrizes da FCS.

A cerimônia de posse ocorreu na noite de quinta-feira (4), quando também foram empossados, pelo vice-governador Paulo Brant, os novos dirigentes do Sistema Estadual de Cultura: o secretário de Estado de Cultura e Turismo (Secult), Marcelo Matte; a subsecretária de Cultura, Solanda Steckelberg; a presidente do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG), Michele Arroyo; o presidente da Rádio Inconfidência, Ronan Scoralick; o presidente da TV Minas, Kiko Ferreira; e a presidente da Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop), Júlia Mitraud.

Em seu discurso de posse, Eliane Parreiras destacou a responsabilidade que assume ao presidir, novamente, a Fundação Clóvis Salgado. “Assumo, aqui, o compromisso de manter essa Instituição no seu merecido e devido lugar de protagonismo no fomento às culturas de todos os mineiros. A Fundação Clóvis Salgado é um lugar do encontro, da troca, da diversidade cultural e da convivência”, disse a Presidente.

Eliane Parreiras também apontou o importante papel que a FCS tem exercido ao longo dos anos no desenvolvimento da cultura mineira. “A Fundação Clóvis Salgado é ativo para a execução das políticas públicas de cultura e, por esse motivo, sua missão de estimular a participação na vida cultural e na igualdade de oportunidades para as diversas expressões artísticas é de extrema importância para o fortalecimento da identidade cultural de nosso estado”, disse a Presidente.

Além de pontuar seus compromissos à frente da presidência da FCS, Eliane Parreiras afirmou que uma das prioridades dessa nova gestão são as obras estruturais do Palácio das Artes. De acordo com a Presidente, a reforma do ar-condicionado e melhoria da subestação de energia do complexo cultural são as primeiras ações a serem tomadas. Graças a um esforço conjunto entre a Fundação Clóvis Salgado e a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo, os recursos financeiros para as obras já foram liberados pelo Governo do Estado.

Protagonismo cultural é destaque – O vice-governador Paulo Brant, que representou o governador Romeu Zema na solenidade, destacou a qualidade do trabalho e a experiência da nova equipe de gestores do Sistema Estadual de Cultura que vão contribuir no fortalecimento das políticas públicas.

“É com muita alegria que compareço aqui para ver o relançamento da secretaria de Cultura, forte, vigorosa, e com uma equipe de peso, de gente talentosa, com espírito público e que, certamente, será referência não só na política cultural, mas, nós temos convicção, vão iluminar, inspirar e permear todas as políticas do governo. A política cultural vai inspirar esse governo para encontrar caminhos para colocar o estado no lugar em que merece”, afirmou.

Saiba mais: Gestores de Cultura são empossados pelo vice-governador Paulo Brant

Já o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Marcelo Matte, enfatizou em seu discurso de posse o compromisso do governo com o fortalecimento das políticas públicas para a cultura. “Entendemos o valor e a importância dessas relevantes instituições e temos lutado, nessas últimas cinco semanas, desde que assumi, para recuperar seus orçamentos, equipamentos sucateados e pagar dívidas vencidas”, disse o Secretário.

Matte também pontuou sobre as ações já tomadas pela Secult para estimular e fomentar a cultura e o turismo em Minas Gerais. “Criamos um escritório de projetos, em parceria com outras secretarias, e já temos dez propostas estruturantes das áreas de cultura e turismo, visando à geração de empregos, renda, oportunidades e a indução do crescimento econômico de Minas Gerais. Entendemos a economia criativa como o eixo central e a melhor alternativa para a recuperação econômica do Estado. Valorizar e empoderar a diversidade cultural é valorizar as pessoas”, finalizou.

Durante a cerimônia, o Coral Lírico de Minas Gerais, declarado Patrimônio Histórico e Cultural do Estado em 2019, emocionou o público interpretando o Hino Nacional Brasileiro, além de trechos de Carmina Burana, de Carl Orff, e Maria, Maria, de Milton Nascimento e Fernando Brant. Também estiveram presentes no Palácio das Artes secretários de Estado, ex-presidentes e ex-diretores da FCS, deputados estaduais, lideranças municipais, representantes de órgãos ligados ao setor cultural, artistas e produtores.

Eliane Parreiras – Atua nas áreas de gestão e produção cultural há 23 anos, com experiência em instituições do poder público e da iniciativa privada. Foi Secretária de Estado de Cultura de Minas Gerais (2011-2014) e presidente da Fundação Clóvis Salgado em 2010. Integrou a equipe de gestão do Circuito Cultural Praça da Liberdade, foi gestora no Museu de Arte da Pampulha (MAP) e na Fundação Clóvis Salgado, onde ocupou diversos cargos. Foi secretária geral do Conselho Curador da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte.

Na iniciativa privada foi gerente geral de cultura do Sesc em Minas (2017-2019) e diretora executiva do Instituto Cultural Usiminas (2002 a 2009). É sócia-fundadora da empresa Articular Gestão Cultural e Comunicação. Participou de estágio internacional no Japão e nos EUA e de missões técnicas na França, Espanha, México, Bélgica e Japão. É graduada em Comunicação Social, com Especialização em Marketing pela FGV e em Gestão Cultural, pelo IEC. Ministrou diversos cursos, inclusive em pós-graduações, nas áreas culturais de gestão, marketing e produção.

Fotos: Paulo Lacerda