Nota de Pesar | Paulo Henrique Peixoto

publicado por Thamiris Oliveira Rezende em 24 de agosto 2020

Crédito: Instagram de Paulo Peixoto

A Fundação Clóvis Salgado lamenta a perda do nosso colega Paulo Henrique Peixoto, professor da Escola de Artes Visuais e coordenador da Escola de Teatro do Cefart.

Natural do Rio de Janeiro (RJ), Paulo Peixoto era formado em Turismo e Artes Visuais, com carreira voltada à arte educação e mediação cultural. Conhecedor de pessoas e lugares, foi um pesquisador inesgotável, tornando-se uma verdadeira enciclopédia da arte contemporânea. Possuía especialização em História da Arte e trabalhou como mediador em diversas exposições no Palácio das Artes, como A Magia de Escher, Assis Horta: Retratos, Acervo Fotográfico Itaú Cultural, Mestres da Gravura, itinerâncias de Bienais e Prêmios Marcantônio Villaça.

Atuou com comprometimento na construção do setor Educativo do Centro de Formação Artística e Tecnológica do Cefart, transitando da Gerência de Artes Visuais da Fundação Clóvis Salgado para a Escola, na qual assumiu como professor de Artes Visuais e posteriormente como coordenador do Curso de Teatro. Além de professor, era artista plástico, poeta, vascaíno, colecionador de quadrinhos e toy arts, amante do rock n’ roll, e dono da melhor receita de cheesecake de frutas vermelhas.

Sempre buscando trocas de saberes e reflexões, Paulo compartilhou conosco uma grande coleção de sorrisos, alegrias e afetos. Permanece a lembrança e a saudade de um homem apaixonado pela vida, pela arte, pela família e por seus amigos.

A Fundação Clóvis Salgado se solidariza aos familiares e amigos de Paulo Peixoto nesse momento, e deseja que os abraços e ensinamentos desse grande professor reverberem por muitos e muitos anos.