Sarau Lírico | Trechos da Ópera La Traviata

publicado por Fernanda Sanglard em 20 de setembro 2019

O Coral Lírico de Minas Gerais apresenta na terça-feira (24), mais uma edição da sua série Sarau Lírico. Com regência de Lara Tanaka e acompanhamento de Fred Natalino, o Coral contará também com os solistas convidados Júlio Chaves e Penha Vasconcelos, para apresentar um repertório composto por trechos da ópera La Traviata, de Giuseppe Verdi. A apresentação acontecerá no Hall de Entrada do Palácio das Artes ao meio dia e a entrada é gratuita. Esse evento tem correalização da Appa – Arte e Cultura.
Homenageando uma das óperas mais populares do mundo, o Coral selecionou trechos específicos de La Traviata, que contrastam o clima festivo da noite da alta sociedade parisiense com os momentos de tensão entre o casal protagonista. Na trama, Alfredo se apaixona pela cortesã Violetta, mas esse amor precisará enfrentar o preconceito da burguesia para se concretizar.
O repertório é composto por trechos de Brindisi e Siridesta, que, na ópera, se passam numa festa da cortesã Violetta. Na primeira canção, Alfredo oferece um brinde ao amor e é respondido por Violetta com humor e elegante ironia, e, na segunda, os convidados se despedem da anfitriã Violetta agradecendo a hospitalidade, em que o compositor Verdi escreve um coro vibrante de urgência e alegria de viver.
Já Coro di Zingarelle e Coro de Mattadore Spaugnouli se passam festa na casa de Flora, amiga de Violetta. O contraste sonoro entre as vozes femininas e masculinas embala a chegada de um grupo de ciganas e homens vestidos como toureiros espanhóis. Por fim, o CLMG adentra cenas dramáticas de La Traviata com Ne appelaste? e Bacanale. Enquanto uma se passa num momento de revolta de Alfredo, que acredita ter sido traído por Violetta, Bacanale reforça o contraste entre a alegria do carnaval nas ruas e um leito de morte.

Coral Lírico de Minas Gerais – O Coral Lírico de Minas Gerais é um dos raros grupos corais que possui programação artística permanente e interpreta repertório diversificado, incluindo motetos, óperas, oratórios e concertos sinfônico-corais. Sua regente titular é Lara Tanaka. Participa da política de difusão do canto lírico promovida pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, a partir da realização dos projetos Concertos no Parque, Lírico Sacro, Sarau ao Meio-Dia, Lírico ao Meio-dia, Lírico em Concerto, além de integrar as temporadas de óperas realizadas pela FCS. O objetivo desse trabalho é fazer com que o público possa conhecer e fruir a música coral de qualidade. Os concertos que o Coral realiza em cidades do interior de Minas e capitais brasileiras contribuem para a democratização do público ao canto coral. As apresentações têm entrada gratuita ou preços populares. Já estiveram à frente do Coral Lírico de Minas Gerais os maestros Luiz Aguiar, Marcos Thadeu, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ângela Pinto Coelho, Eliane Fajioli, Silvio Viegas, Charles Roussin, Afrânio Lacerda, Márcio Miranda Pontes e Lincoln Andrade. Em 2019 o CLMG completa 40 anos e em 05 janeiro de 2019 recebeu o título de Patrimônio Histórico e Cultural de Minas Gerais.

Lara Tanaka – Regente Titular do Coral Lírico
Nascida em Belo Horizonte, Lara Tanaka estudou piano no Conservatório Mineiro de Música e Regência da Escola de Música, instituições da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Estudou com Sérgio Magnani, Roberto Tibiriçá, Silvio Viegas, Iara Fricke Matte, Cláudio Ribeiro, Per Brevig (EUA), Mogens Dahl (Dinamarca) e Nelson Niremberg (EUA).Em 2000 regeu a ópera Le Nozze di Fígaro, de W. A. Mozart, com a Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFMG. Ministrou aulas de Regência no 33º Festival de Inverno da UFMG e, em 2001, dirigiu a oficina de coral infantil no Festival Nacional de Música de Câmara na Paraíba. Em 2003 gravou o CD Villa-Lobos e os Brinquedos de Roda, com Coral Infanto-juvenil Palácio das Artes e o Grupo de Percussão da UFMG. A obra foi finalista do Prêmio TIM da Música de 2004, na categoria de melhor CD Infantil. Em 2007 trabalhou na direção vocal do CD “Os Cocos”, também finalista do Prêmio TIM da música de 2007 nas categorias de melhor CD regional e melhor grupo regional. Atua como cravista continuísta em diversos grupos de música antiga e com as orquestras da Musicoop, Orquestra da Universidade Federal de Ouro Preto e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. De 2008 a 2012 atuou como cravista na Oficina de Música de Curitiba. Em 2013 foi regente assistente do Coral Ars Nova da Universidade Federal de Minas Gerais. Foi regente titular do Coral Infanto-juvenil Palácio das Artes de 2001 a 2015. É a regente titular do Coral Lírico de Minas Gerais.

Fred Natalino – Mestre em Música pela UFMG (2015) e graduado em piano pela mesma instituição (2009), é também formado no curso técnico em piano pelo Conservatório Brasileiro de Música do Rio de Janeiro (2004). No Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (CEFAR) foi professor de Percepção Musical e pianista ensaiador dos cursos básico e profissionalizante de dança, além da Big Band Palácio das Artes e do Coral Infantojuvenil Palácio das Artes. Integra a Happy Feet Jazz Band e é pianista do Coral Lírico de Minas Gerais. Participa regularmente como arranjador e pianista da série de concertos Sinfônica Pop, da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, tendo trabalhado com Milton Nascimento, Ivan Lins, Elba Ramalho, Luiz Melodia, Gal Costa, José Miguel Wisnik, João Bosco, Rosa Passos, Filipe Catto e Lenine.

Penha Vasconcelos – Solista mestranda do Curso de Performance em Canto da UFMG, possui Bacharelado em Canto pela UFPE e já participou de masterclasses com Edna D’Oliveira, Anik St. Luis, Marília Vargas, Kalinka Damiani, Denise de Freitas, Ângelo Fernandes, dentre outros. Cantou nos grupos: Contracantos, Allegretto, Opus 2, Grupo da quinta e Concentus Musicum. Foi aluna da renomada professora Neyde Thomas. Atualmente aperfeiçoa seu trabalho vocal sob a orientação de Mauro Chantal. Nos anos de 2012 e 2013 foi vencedora do III e IV Concurso Jovens Solistas promovido pela Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. É integrante contratada do Coral Lírico de Minas Gerais, com o qual realiza diversas apresentações em Concertos e Óperas. Foi solista nas Óperas Dido and Aeneas, de Henry Purcell, interpretando o papel título; e Don Giovanni, de W. A. Mozart, representada na Inglaterra, sob regência de Márcio da Silva, interpretando a personagem Dona Elvira.

Júlio Chaves – Solista tenor, bacharel em Canto Lírico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, iniciou seus estudos musicais em 1990, na Corporação Musical Lira São Sebastião de Itatiaiuçu (MG), onde estudou Clarineta, Sax Soprano, Sax Alto, Sax Tenor, Trompete, Trombone, Bombardino e Tuba, sob a orientação do Maestro Charles Roussin. Foi vencedor do 1° Concurso Jovem Solistas, da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, na Categoria Canto, em 2010. Atuou como solista em obras como: Credo de Manoel Julião da Silva Ramos, gravando-o no 8° Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora; O Messias de Haendel, com a Orquestra de Câmara de Itaúna (MG); La Cambiale di Matrimônio de Rossini, no Concerto de Encerramento da 2ª edição do Festival Nacional de Música de Divinópolis (MG); O Guarani de Carlos Gomes, no Teatro Castro Alves em Salvador (BA); Nabucco de Verdi, no Grande Teatro do Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG), dentre outras. Atua como Coordenador do Espaço da Música, onde é também Maestro da Banda Municipal de Igarapé (MG), desde Janeiro de 2017.

Este evento tem correalização da APPA – Arte e Cultura.

PROGRAMA
Giuseppe Verdi
Brindisi

Siridesta

Coro di Zingarelle

Coro di mattadore spagnuoli

Ne appelaste?

Baccanale

 

Informações
Local
Hall de Entrada do Palácio das Artes | Av. Afonso Pena, 1.537

Horário
12h

Informações para o público
31 3236-7400