Presidente da FCS apresenta balanço de 2019 e anuncia ações para comemoração de 50 anos da instituição

publicado por Gabriel Arcanjo em 16 de dezembro 2019

Foto: Paulo Lacerda

Em abril deste ano, Eliane Parreiras assumiu a presidência da Fundação Clóvis Salgado em um cenário diferente da outra passagem da gestora pela Instituição (2009-2010), quando ocupou o mesmo cargo. Dessa vez, a presidente já chegou com urgências para solução de problemas estruturais, como a reforma do ar-condicionado do Grande Teatro Cemig Palácio das Artes e da central de energia do complexo cultural.

Diante de um quadro que para muitos seria desanimador, a atual gestão transformou as dificuldades em estímulo e fez de 2019 um ano importante para o reposicionamento e o fortalecimento da Fundação Clóvis Salgado.

Durante a coletiva de imprensa concedida na segunda-feira (16/12), Eliane Parreiras comentou sobre as dificuldades e, sobretudo, ressaltou as ações realizadas em 2019, que elevaram de forma significativa os números da Fundação Clóvis Salgado.

Foto: Paulo Lacerda

“Apesar de um período com muitas adversidades externas, conseguimos melhorar todos os indicadores: número de público, receita, movimentação nos espaços, número de alunos atendidos e número de atividades ofertadas. São resultados de crescimento que demonstram um caminho virtuoso amparado em técnicas de gestão e construído pelo corpo técnico da instituição, através de esforço, dedicação, conceito, mobilização e competência das equipes”, comemorou Eliane Parreiras.

Crescimento expressivo – Alguns números expressivos traduzem o novo momento da Fundação Clóvis Salgado. Para se ter ideia, mais de 522 mil pessoas foram alcançadas diretamente pelas atividades do Palácio das Artes, CâmeraSete – Casa da Fotografia de Minas Gerais e Serraria Souza Pinto, até 10 de dezembro. Também houve um crescimento de 18,93% no público do Palácio das Artes, enquanto o número de atividades oferecidas aumentou 4,39%. Outro número que merece destaque se refere à democratização da oferta cultural: 75% de atividades ofertadas pelos Corpos Artísticos da FCS (Cia. de Dança Palácio das Artes, Coral Lírico e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais) são gratuitas. Além disso, houve um aumento de 23,6% na quantidade de eventos realizados e de 21,5% no público das atrações pagas, com destaque para o programa “Em Concerto”, cujo público cresceu 155% em relação ao ano anterior.

Já no campo da educação o crescimento também foi relevante. O número de matrículas nos cursos do Centro de Formação Artística e Tecnológica – Cefart (2.381 matrículas) aumentou 105,79% e a quantidade de cursos (72 cursos regulares, complementares, de extensão, livres e aulas abertas) elevou 56,52%. Todas as atividades ofertadas foram gratuitas.

Ações da gestão – Além de importantes intervenções realizadas na infraestrutura do Palácio das Artes, garantidas pelo Governo de Minas Gerais, como o conserto do ar condicionado do Grande Teatro, reforma da central elétrica, do sistema de dimmers e da estrutura cenotécnica, foi implementado o Plano de Ação para ampliação da sustentabilidade da Instituição, iniciada a meta de criação de um Plano de Integridade, assim como foram organizadas ações para aderência da FCS aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS da ONU.

Outra ação de destaque foi a criação do Planejamento Estratégico para a gestão 2019-2022, elaborado de maneira coletiva e participativa. Foram revistas a Missão e Visão da Instituição, e criados objetivos e diretrizes estratégicas, propósitos e ações estruturadas em eixos de atuação. “As equipes participaram do processo de definição da missão, dos valores e das diretrizes estratégicas. E depois as diretorias com os conteúdos específicos de cada área. É um planejamento muito ‘pé no chão’ para efetivamente ser implementado, monitorado e avaliado para que possamos colocar, cada vez mais, a Fundação Clóvis Salgado no rumo certo e ter êxito na execução da política pública de cultura”, exaltou Eliane Parreiras.

Já no âmbito da criação, difusão e formação na FCS foram fortalecidos os aspectos de diversidade, pluralidade, democratização do acesso e formação de público. Assim, foram ampliados e diversificados os públicos presentes nas atividades, em uma rica e ampla programação. As estratégias de Comunicação também foram incrementadas em programas e ações customizadas, conquistando importantes resultados de visibilidade e mobilização de grupos e públicos.

 

Para saber mais, acesse:

 

DESTAQUES DO DESEMPENHO 2019

FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO, INSTITUIÇÃO CULTURAL SINGULAR E PLURAL

FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO 2020, 50 ANOS DE ATUAÇÃO ININTERRUPTA EM MINAS GERAIS