Objetivos

Créditos: Henrique Salmaso | ASCOM FCS

Como parte da internacionalização do programa Minas Pocket Música, a Fundação Clóvis Salgado trouxe, pela primeira vez ao Palácio das Artes, a cantora argentina Mimi Kozlowski, para um show intimista, que encantou a plateia da sala Juvenal Dias na noite de quarta-feira (3).

Ao lado do guitarrista Thomas Howard e do pianista e acordeonista Gabriel Levy, Mimi interpretou composições autorais de seu último trabalho, o show Vento da Memória, além de celebrar a musicalidade latino-americana e a potência das vozes femininas espalhadas na ponta sulista do continente.

Profunda conhecedora da música brasileira, Mimi Kozlowski não deixou de mencionar o carinho que nutre pelo povo mineiro. “Muito me encanta estar de volta a esta cidade e, pela premera vez aqui no Palácio das Artes. É muito bom poder cantar canções de meu país, dos artistas que me inspiraram e poder compartilhar desse momento com vocês”, disse a cantora à plateia.

No repertório, tangos, milongas, boleros, samba e outras canções características da forte musicalidade latino-americana, Kozlowski emocionou o público mineiro, com seu timbre de voz marcante e a dramaticidade que as notas portenhas demandam.

Créditos: Henrique Salmaso | ASCOM FCS

Em um resgate quase nostálgico e saudosista da boemia, a cantora interpretou composições autorais e de grandes nomes da música do continente, como Gardel, Piazzolla, Atahualpa Yupanqui, Simon Díaz, e Chavela Vargas. Mimi também celebrou as vozes femininas da América Latina.

Em um bloco dedicado somente às artistas mulheres, a cantora interpretou canções de nomes inspiradores da cena musical latina, como a peruana Chabuca Granda, e uma canção inspirada no poema Se não houvesse montanhas, de Cecília Meirelles, única composição em português no repertório.

Créditos: Henrique Salmaso | ASCOM FCS

A abertura da apresentação ficou a cargo do multiartista mineiro, o músico Marcelo Jiran, mineiro que mostrou ao público toda sua versatilidade musical ao mesclar a característica música brasileira, como o chorinho, ao tradicional tango e outras melodias portenhas.

“É um momento maravilhoso em minha carreira, estar aqui, vendo amigos e familiares na plateia e poder me apresentar nesse palco com a grandiosa Mimi Kozlowski”, disse Jiran.

Ao fim da apresentação, com os gritos de bis da plateia, Mimi e Marcelo Jiran regressaram ao palco da Juvenal Dias para uma emocionante homenagem latina a Charles Aznavour, cantor francês falecido em 1º de outubro.

Data de início

03 de Outubro de 2018

Data de término

03 de Outubro de 2018

Endereço

Sala Juvenal Dias | Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1.537, centro BH)

Preço

R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada)

Banner Rodapé Unimed
Banner Rodapé Vivo
Banner Rodapé Globo Minas